sábado, 19 de junho de 2010

: : As Primeiras Gerações : :



: : As Primeiras Gerações : :
= 1 3 3 7 – 1 8 0 8 =


O sobrenome alemão Krüger tem origem na palavra alemã “Kruch”, usada na Baixa Idade Média (período que se estende dos séculos XI ao XV), significando "jarro" ou "caneca", de que a palavra "Krug" - do alemão moderno - também é derivada. Este sobrenome foi assim adotado metonimicamente por alguém que tinha por negócio ser "estalajadeiro" ou "taberneiro", literalmente alguém que usou um "Krug". O brasão do nome reflete tal situação, numa alusão pictórica ao sobrenome do portador, neste caso através da palavra "Krug".

Há uma teoria de que os Krüger do sul da Alemanha seriam fabricantes de jarros ou canecos, enquanto que os Krüger do norte (que é o caso da nossa família) seriam "donos de tabernas ou estalagens", nas quais os jarros/canecas eram usados em profusão.


 
Historicamente, os Krüger são documentados desde o século XIV, quando Heinrich Crugeler de Langensteinbach aparece registrado em 1337 no “Zeitschrift für die Geschichte des Oberrheins”.

Por volta do mesmo tempo Ludwig Cruger foi Conselheiro da Localidade de Kassel. Seu nome aparece no "Kloster... der Stadt Kassel" no Ano de 1340, enquanto que em 1351 é ele mencionado novamente, desta vez como Lotze Crugir.
 
Em 1362 Johann der Chruger, um austríaco, é referido no "Geschichte des Hauses Habsburg", aparecendo em ocasiões subseqüentes como Johann Chrueger.

As origens mais recentes da nossa família nos remetem, todavia, ao antigo Reino da Prússia, na região nordeste da Alemanha atual. Lá, na segunda metade do século XVIII, em uma pequena comunidade chamada Iven, vamos encontrar um militar de nome Jacob-Heinrich Krüger, que serviu no tempo do rei Frederico Guilherme III (ou Friedrich Wilhelm III, que reinou de 1797 a 1840), período este marcado pelas Guerras Napoleônicas. De seu casamento com Sophie Dorothea Salchow, nasceu-lhe o filho Friedrich Joachim Krüger, cerca do ano de 1808, o qual, há 150 nos, atravessou o grande oceano e se fixou no Brasil.

A pequena igreja da aldeia de Iven, hoje com pouco mais de 200 habitantes, onde nasceu o imigrante Friedrich Krüger e onde viveram seus pais. Construída originalmente no século XV, a igreja com interior barroco precisou ser reconstruída no século XVII.


É proibida a reprodução do conteúdo deste blog para fins comerciais. Desde que autorizado pelo autor e sendo citada a fonte, é permitida a reprodução deste conteúdo para fins didáticos. Solicite autorização por e-mail: paulo_joinville@yahoo.com.br