quinta-feira, 8 de novembro de 2007

: : O Imigrante Krüger : :



: : O Imigrante Krüger : :




Em Joinville há o registro de várias Famílias Krüger e até mesmo Von Krüger dentre os Imigrantes Pioneiros.
Contudo, a primeira família (composta de casal e filhos) com esse sobrenome a se fixar em Joinville foi a do imigrante Friedrich Joachim Krüger (*1808; +1881) que, a 25/11/1857, pelo Veleiro “Amazone”, aqui aportou na companhia da esposa Carolina (nascida Schwarz) e 04 filhos menores (Wilhelm, Gustav, Rudolf e Eduard), todos procedentes de Anklam, na Prússia.
Veleiro típico de meados do século XIX, semelhante ao que trouxe os Krüger ao Brasil







Professavam a religião evangélico-luterana e, ainda na Alemanha, este casal teve também duas filhas, uma falecida com 06 dias de vida e a outra natimorta.
De um primeiro casamento, com Caroline Grassel, Friedrich Krüger teve duas outras filhas: Louise e Bertha. Ambas vieram a se casar e se estabeleceram, respectivamente, em Hamburgo e Berlim, razão pela qual não imigraram com o pai para o Brasil.

O último ponto de referência dos Krüger em solo germânico é a cidade de Anklam, na Região do Rio Peene, extremo norte da Alemanha atual. Então subordinada à cidade de Stettin, pertencia ao poderoso Reino da Prússia e, num passado medieval, foi uma das cidades que formou a Liga Hanseática.

Vista da cidade de Anklam, a partir do rio Peene.









A Porta de Pedra (Das Steintor), hoje museu, em Anklam, que oferece uma bela vista nos seus 30 metros de altura e se constitui numa das mais belas torres de defesa em estilo gótico do norte alemão.








Até onde se sabe, Friedrich Joachim Krüger era filho de um soldado alemão, de nome Jacob-Heinrich Krüger, e de sua esposa Sophie Dorothea Krüger (nascida Salchow).
Ao se fixar em Joinville, Friedrich Krüger (ou Friedrich Joachim Krüger) adquiriu, a 10 de março de 1858 (cerca de 03 meses e meio após sua chegada ao Brasil), um lote de nº 319 junto à Sociedade Colonizadora. Este lote se situava na então Rua do Mercado (atual Avenida Coronel Procópio Gomes), contendo a área total de 500 braças quadradas. Um ano após, a 18 de julho de 1859, adquiriu ainda o lote de nº 326, contíguo àquele primeiro e contendo a mesma área.
Friedrich Joachim Krüger, além de alfaiate e músico, foi também maestro e fundador da “Kapelle Krüger” (ou “Banda Krüger”), de forte presença no cenário musical da Joinville do século XIX, conforme registrado pela imprensa da época, no que foi acompanhado pelos filhos.

A Kapelle Krüger (ou Banda Krüger), em rara fotografia datada de junho de 1873. Ao centro, o regente Friedrich Krüger, ladeado por seus 04 filhos (Rudolf, Gustav, Wilhelm e Eduard). Assim, na foto, da esquerda para a direita, aparecem as seguintes pessoas: sentados, Wilhelm Krüger, Eduard Krüger e um músico não identificado; e, em pé, Rudolf Krüger, imigrante Friedrich Krüger e Gustav Krüger.


O regente Friedrich Krüger faleceu a 07 de novembro de 1881, aos 73 anos de idade, após prolongada doença, sendo sepultado no Cemitério dos Imigrantes, em Joinville.

É proibida a reprodução do conteúdo deste blog para fins comerciais. Desde que autorizado pelo autor e sendo citada a fonte, é permitida a reprodução deste conteúdo para fins didáticos. Solicite autorização por e-mail: paulo_joinville@yahoo.com.br

Postar um comentário